16_1080x608Posts_pasalix

O transtorno de ansiedade vem ganhando destaque nos consultórios psicológicos, organismos de saúde, na mídia e nas famílias.

O distúrbio, em 2015, já afetava 264 milhões, um aumento de 14,9% em relação a 2005, Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

O Brasil é recordista mundial em prevalência de transtornos de ansiedade, com incidência de 9,3%, ou seja, 18,6 milhões de brasileiros sofrem com o problema.

O sentimento de ansiedade faz parte do sistema de defesa do individuo, porém, passa a ser preocupante quando essa ansiedade se torna generalizada, ou seja, quando o indivíduo tem uma preocupação, tensão, medo ou pavor e qualquer outro sentimento ruim em excesso, levando ao transtorno de pânico, que afeta drasticamente a vida dos pacientes.

O transtorno pode ser desencadeado quando indivíduos enfrentam experiências difíceis ou altos níveis de estresse, causando alterações físicas, comportamentais e cognitivas (pensamentos). Os sintomas da ansiedade generalizada são psicofisiológicos como palpitações, tremores, sudorese (suor excessivo), respiração curta e medo de algo real ou imaginário.

Recomendados

O uso de smartphones  aumenta a ansiedade
Leia mais...
Insônia: dorme mal ou é ansiedade?
Leia mais...
Síndrome do pensamento acelerado
Leia mais...
Infográfico  síndrome do pânico
Leia mais...

0 comments

Responder