passiflora-incarnata-pasalix

A passiflora é um gênero botânico muito conhecido pelo seu fruto, o maracujá. No Brasil existe um grande número de espécies da planta, mas o uso mais comum em medicamentos fitoterápicos é a passiflora alata (maracujá doce) e a passiflora incarnata (flor-da-paixão). Além dessas espécies, 90% do uso comercial refere-se ao maracujá amarelo.

Conhecida por ter os efeitos de um calmante natural, isso porque possui saparinas em sua composição. Essa é uma substância que tem ação no sistema nervoso central e auxilia os neurotransmissores, causando uma sensação de relaxamento.

Também contém flavonoides, que possuem vários efeitos biológicos, farmacológicos, como ação antibacteriana, antiviral, antiflamatória, antialérgica e vasodilatadora. As substâncias presentes também inibem a peroxidação lipídica, que reduz os riscos de doenças cardiovasculares.

Além disso, estão na passiflora os beta-carbolinas, derivados da serotonina e do triptofano, existentes no organismo. Essas substâncias são inibidoras da enzima monoaminoxidase, sendo utilizadas como tranquilizantes e até mesmo no controle da hipertensão.

Inúmeros estudos já comprovaram os benefícios da passiflora como calmante natural, já que estimula a liberação de hormônios que levam ao relaxamento e ao bem-estar, com isso, ela previne a insônia, ansiedade e até mesmo a depressão. Com esses efeitos no organismo, também colabora com melhora na concentração e combate de ansiedade.

Alguns estudos também comprovaram a eficácia contra a doença de Parkinson, isso devido à presença da harmina e harmalina. Já as harmalas, inibem o consumo excessivo e desnecessário do oxigênio pelo cérebro, com isso controlam melhor os níveis de circulação e respiração, reduzindo a pressão arterial.

0 comments

Responder