08_capa_pasalix_pi.png

Terapia cognitivo-comportamental pode ajudar a combater insônia, indica um estudo inglês. O tratamento é capaz de reduzir o tempo que o indivíduo demora para dormir e a quantidade de vezes que ele acorda a noite.

O tratamento é uma alternativa eficaz ao medicamentoso, já que o uso prolongado de medicamentos para dormir pode ser prejudicial. Nesse caso não há efeitos adversos.

Publicado no periódico British Journal of General Practice, o estudo indica que quatro a oito sessões de terapia são o bastante para reduzir em até 30 minutos o tempo que o indivíduo leva para dormir e diminuir a quantidade de vezes que ele acorda durante a noite. Os resultados podem durar por meses.

Terapia cognitivo-comportamental consiste na identificação de padrões comportamentais que podem provocar a insônia, auxiliando o paciente a alterá-los de modo que não mais interfiram na rotina de sono.

Entre as mudanças de comportamento sugeridas pela terapia voltada à insônia estão: evitar o consumo de cafeína, não cochilar durante o dia, só ir para a cama na hora de dormir e sair dela caso não consiga cair no sono após 20 minutos deitado. Além disso, os pacientes são aconselhados a manter um diário, pois as informações contidas nele podem revelar a causa da insônia.

0 comments

Responder