04_capa_pasalix_pi.png

As redes sociais já fazem tão parte do nosso dia a dia, que para muitos, é quase impossível pensar a vida sem elas. Por conta desse hábito e junto a necessidade de estar sempre conectado, consumindo e produzindo informação, tem surgido na população um tipo de ansiedade conhecida por ansiedade digital.

Ela se resume na espera permanente por um e-mail ou por uma mensagem no WhatsApp, que faz com que seja impossível de se desligar, seja noite ou dia, seja no trabalho ou no lazer.

Somado ao vício pelas plataformas, que podem prejudicar seriamente a saúde mental, as relações pessoais e até mesmo levar à depressão, surgem outros distúrbios na população relacionados à idealização do que seria a vida perfeita mostrada nas redes, situação que pode levar a problemas de insegurança e identidade.

A busca por “curtidas” passa a conduzir o comportamento de muitos, principalmente os jovens, que desfocam do mundo real e dos valores que realmente importam. Muitas vezes a vida digital, em que as aparências falam mais alto, acabam levando muitos à depressão.

A polarização e as “máscaras” que escondem o verdadeiro interlocutor acabam gerando discursos de ódio, bullying, entre outras formas de atacar uns aos outros o que também afeta os usuários. Tudo isso, sem contar o tempo gasto com coisas que pouco têm a acrescentar.

As vezes fazer “detox” das redes sociais pode ser muito positivo. Experimente ficar sem verificar as redes sociais por tempos determinados, começando por algumas horas, depois dias, e depois um fim de semana inteiro. Com o tempo vai perceber que nada se perdeu, e você ainda fez o seu dia render muito mais!

Recomendados

Quais fatores são causadores da insônia e ansiedade?
Leia mais...
Como manter a calma para a prova do Enem?
Leia mais...
Alimentos que podem piorar a ansiedade
Leia mais...
A insônia pode causar depressão e ansiedade?
Leia mais...

0 comments

Responder