15451507031561852

No mercado de trabalho, muita produtividade e sucesso profissional, nem sempre significa satisfação pessoal, ou seja, muitas vezes o preço do sucesso é uma baixa qualidade de vida e prejuízos à saúde mental e física.

Ou seja, é muito importante buscar um equilíbrio que permita ao colaborador ser altamente produtivo, mas sem deixar de ter um ambiente laboral propício à sua satisfação profissional e desenvolvimento na carreira. Para isso, é importante que a empresa tenha um posicionamento e uma cultura organizacional que também favoreça a qualidade de vida dos seus funcionários.

A vida, sentimentos e experiências pessoais estão ligados a qualquer profissional, de modo que é muito difícil afastar a todo tempo os sentimentos e impressões pessoais.

Para isso, a atuação dos líderes é essencial, pois é deles a responsabilidade de criar uma atmosfera positiva, que permita aos seus liderados realizar suas demandas da forma correta, dentro de ambiente favorável, onde eles possam sentir-se valorizados e reconhecidos, estar sempre motivados e engajados, contar com uma estrutura adequada e ter condições reais de oferecer dinamismo e alta produtividade no trabalho.

Acima de tudo, tanto organização quanto funcionários precisam entender (e aplicar) que não somente o trabalho e as horas dentro do escritório são importantes, mas também as folgas, os momentos de lazer e descanso. Nessas horas, a empresa precisa ter um papel incentivador, ao invés de boicotador, pois os resultados profissionais serão diretamente afetados positivamente.

Para fazer com que produtividade e qualidade de vida no trabalho caminhem juntas e se alcance um equilíbrio entre as partes é necessário que:

  • É essencial que as demandas estejam adequadas ao perfil da equipe, condizentes com seus conhecimentos e habilidades e bem orientadas e delegadas, para evitar retrabalhos e erros.
  • Os prazos também precisam ser realistas e a forma do líder cobrar precisa ser educada e respeitar os limites do bom senso, afinal, a qualidade de vida se relaciona diretamente com o modo como os profissionais são tratados em seu trabalho, e impacta exatamente no alcance das metas e resultados.
  • O profissional também precisa entender qual é o seu limite e não pegar mais demandas do que humanamente pode dar conta. Isso porque o excesso de trabalho acaba deixando o colaborador estressado, tenso, cansado, comprometendo sua saúde física e emocional, sua vida pessoal e social, bem como sua produtividade na empresa.

0 comments

Responder