28_1080x608Posts_pasalix

Durante o sono o organismo entra em repouso, o que inclui relaxamento muscular, redução da pressão arterial e dos batimentos cardíacos.

É também o momento de consolidação da memória e da regulação de diversos hormônios, como a insulina, que controla a glicose no sangue, a leptina, responsável pela saciedade, a grelina, que estimula o apetite, e a somatotrofina, que age no crescimento.

Por isso, dormir bem é essencial para uma vida saudável, juntamente com exercício físico regular e boa alimentação. Mas o que é um sono de qualidade? Significa ter ritmo regulado, em quantidade e qualidade, ou seja, um sono reparador, sem interrupção, que impede a sonolência ao longo do dia.

De acordo com a OMS, cerca de 40% da população sofre com algum distúrbio do sono e eles podem causar situações desconfortáveis, perigosas e até assustadoras. Algumas experiências  são facilmente confundidas com sonhos ruins, mas tratam-se de uma parassonia. A diferença básica entre sonhos (ou pesadelos) e a parassonia é que os sonhos acontecem quando o corpo está em profundo descanso, na fase REM. Enquanto a parassonia se caracteriza por episódios durante a fase inicial ou no despertar, quando dormimos levemente.

Confira algumas experiências que são consideradas distúrbios do sono e parecem verdadeiros pesadelos.

Paralisia do sono: é uma sensação incomoda, já que a consciência permanece semi-ativa enquanto o corpo repousa. Não é possível se mover ou falar claramente. Em alguns casos, o fenômeno pode ser acompanhado de alucinações (sonhos).

Distúrbios respiratórios: A apneia e o ronco são os mais comuns entre toda a população. A apneia obstrutiva do sono é caracterizada por pausas na respiração associadas a repetidas quedas na quantidade de oxigênio nas artérias durante o sono. A parada (apneia) ou a redução (hipopneia) do fluxo de ar pelas vias aéreas dura pelo menos 10 segundos.  De 90% a 95% dos casos de apneia são acompanhados por ronco, problema causado pelo estreitamento ou mesmo obstrução das vias respiratórias. Sozinho, o problema pode não ser prejudicial, mas serve de alerta para a apneia.

Terror noturno: comum entre as crianças, o terror noturno é uma parassonia – distúrbios de movimentos anormais durante o sono – em que o indivíduo grita, como se estivesse sendo atacado. Depois, ele acorda desesperado. Os episódios costumam ter duração de um a três minutos. O problema não é sinônimo de pesadelo.

Sexomnia: também é um tipo de parassonia. A pessoa que sofre desse distúrbio tem comportamentos sexuais enquanto dorme. Ela não percebe que está fazendo tais atividades (normalmente, masturbação) e, quando acorda, não lembra do ocorrido. Rara, a síndrome passou a ser classificada como um distúrbio do sono recentemente e também pode ser confundido com sonhos.

Sonambulismo: outra parassonia, o transtorno se caracteriza pela realização de atividades motoras sem que o indivíduo tenha total consciência do que faz. Parte de suas funções cerebrais continua adormecida, e ele fica em um estado de transição entre o sono e a vigília. Normalmente, os episódios ocorrem uma ou duas horas depois que a pessoa adormeceu, duram de poucos segundos a meia hora e terminam quando ela acorda ou volta para cama para continuar dormindo. Na manhã seguinte, a pessoa não lembra ou recorda muito pouco do que aconteceu.

Transtorno alimentar noturno: envolve ingestão calórica durante o sono, ou seja, a pessoa se levanta para comer. Nesse distúrbio, a pessoa também não tem plena consciência do que está fazendo e pode não lembrar do episódio no dia seguinte.

Síndrome das pernas inquietas: o indivíduo queixa-se de um desconforto nas pernas quando vai repousar, o que leva a uma necessidade compulsiva de mexê-las. Movimentos involuntários nos membros inferiores durante o sono e a vigília também ocorrem em aproximadamente 80% dos casos.

Insônia: o famoso distúrbio é caracterizado pela incapacidade de iniciar ou manter o sono. Geralmente causada por hábitos inadequados, ela pode estar relacionada a distúrbios do humor, como ansiedade e depressão.

Recomendados

Meditação é alternativa no combate a transtornos de ansiedade
Leia mais...
Uma noite sem dormir já acumula proteína ligada ao Alzheimer no cérebro
Leia mais...
Dicas de músicas para relaxar no trânsito
Leia mais...

0 comments

Responder