SeP-agosto-post_02-capa.png

Existe uma relação direta entre os quadros de insônia e pacientes com depressão e ansiedade. Isso porque a insônia é um sintoma latente em quem sofre com a ansiedade. Por outro lado, um paciente que sofre de insônia pode, por conta disso, passar a manifestar sinais de ansiedade.

Existem diversos tipos de “insônias”, oriundas de predisposições genéticas, fatores físicos, biológicos, mentais, psicológicos e sociais. Ela também pode ser agravada por conta de outros distúrbios do sono, como a apneia, síndromes das pernas inquietas, entre outros. Assim como pode ter causas na depressão, ansiedade, distúrbios hormonais e no uso de substâncias e medicações estimulantes.

Tanto a insônia quanto a ansiedade possuem tratamento. Existem medicamentos específicos capazes de controlar os sintomas relativos a cada quadro. No caso em que ambos se manifestam ao mesmo tempo, é necessário que as duas especialidades (no geral, medicina do sono/neurologia e psiquiatria) sejam acionadas e trabalhem em conjunto.

O tratamento também pode envolver psiquiatra, psicólogo, ginecologista, cardiologista ou qualquer especialidade. A severidade da insônia pode influenciar a escolha ideal do tratamento, mas a melhora de hábitos cotidianos pode influenciar a qualidade do sono.

Hábitos de vida saudáveis que ajudam a controlar e amenizar tanto os sintomas da ansiedade quanto da insônia.

0 comments

Responder