20_1080x608Posts_pasalix

A tecnologia traz muitas facilidades e impacta severamente a vida das pessoas.

Um estudo mostrou que o uso em excesso de aparelhos eletrônicos e da internet pode aumentar a depressão e ansiedade.

Pesquisadores da Universidade da Coreia, em Seul, na Coreia do Sul, mostraram que adolescentes viciados nessas tecnologias têm maior chance de sofrer com problemas como depressão, ansiedade, insônia e impulsividade. Exames de ressonância magnética revelaram que a dependência provoca alterações no equilíbrio químico do cérebro.

A pesquisa foi realizada com 38 pessoas, divididas em dois grupos iguais. De um lado, estavam jovens com idade média de 15,5 anos e diagnosticados com vício em smartphone ou internet, e do outro, um grupo de controle também composto por 19 pessoas da mesma faixa etária e divisão de gênero. Foram aplicados questionários para medir a severidade da dependência. Os adolescentes viciados tiveram notas maiores para depressão, insônia, ansiedade e impulsividade.

Doze dos viciados fizeram sessões de terapia cognitivo-comportamental por um período de nove semanas e passaram por exames de ressonância magnética, antes e após a terapia.

Os resultados revelaram que, em comparação com o grupo de controle, a razão entre GABA -, neurotransmissor que inibe ou reduz os sinais cerebrais  – e Glx – neurotransmissor que estimula os neurônios – era maior na região nos adolescentes viciados antes da terapia. Esses resultados coincidem com os obtidos nos questionários que avaliaram a dependência dos jovens.

A boa notícia é que, após a terapia cognitivo-comportamental, os níveis do GABA foram reduzidos ou normalizados.

                                                                

Recomendados

“Quem canta os males espanta” – Musicoterapia
Leia mais...
O uso de smartphones  aumenta a ansiedade
Leia mais...
Ansiedade: quando a aceleração dos pensamentos é problema
Leia mais...
O que fazer quando o parceiro (a) não entende a sua depressão?
Leia mais...

0 comments

Responder