Conteúdo recente

Um banho quente pode operar um verdadeiro milagre em nosso corpo. Pode ser uma atividade totalmente relaxante e revigorante ao mesmo tempo, tem um papel incrível após um dia cheio e complicado, pois ajuda a desestressar e aliviar as preocupações e, quando se torna um costume frequente, garante bem-estar e qualidade de vida.

Não é à toa que a água aquecida é usada em várias culturas como parte da medicina alternativa em tratamentos e cura de enfermidades, por meio de técnicas terapêuticas naturais. Ao longo dos anos, o que antes só traziam benefícios práticos, foi comprovado pela ciência.

Veja alguns dos efeitos de um belo banho quente no corpo!

1. Melhora a circulação sanguínea

Ao promover o relaxamento muscular e das articulações, um banho quente tem como efeito a melhora da circulação sanguínea, garantindo um maior relaxamento ao corpo.

2. Estimula o corpo

Ao aquecer o corpo você tem mais disposição para a prática de atividade física. Sobretudo pela parte da manhã, pois quando acordamos, a nossa estrutura muscular costuma estar retraída por conta da noite inteira de sono.

3. Alivia tensões e dores musculares

A simples ação de deixar a água quente cair no nessas regiões que sofreram com “mal jeito” e dores, funciona como uma massagem no corpo.

A água em uma temperatura mais alta, os músculos ficam mais relaxados o que aumenta a circulação sanguínea. Isso ajuda a eliminar as toxinas que provocam a dor.

4. Combate as cólicas

Deixar a água quente cair sobre a barriga permite o relaxamento dos músculos internos que contraem e causam as cólicas.

5. Induz ao sono

O banho quente ajuda a relaxar e sinalizar que é hora de “desligar” o corpo. Por isso é muito indicado tomar um banho com água morna antes de dormir.

6. Combate os sintomas de resfriados e gripes

O banho aumenta a transpiração. Assim que o corpo vai esfriando com o próprio suor gerado os vírus vão sendo expelidos.

7. Revigora

O banho quente deixa mais bem disposto para cumprir a sua rotina diária, melhorando no quadro de saúde e bem-estar geral!

Muitos podem confundir os significados de terapeuta e psicólogo e acabarem, vez ou outra, utilizando essas palavras como sinônimas. Porém a diferença entre elas está relacionada à formação do profissional.

Ambos atuam na área da saúde e dedicam-se a auxiliar pessoas nos tratamentos emocionais, desvendando juntamente com o paciente caminhos para que tenham mais qualidade de vida, bem-estar e alegria.

Porém, o terapeuta é formado em uma ou mais áreas de assistência à saúde humana, seja física ou psicológica, como por exemplo a formação em “terapia holística”, que foca no conjunto corpo, mente e espírito, enxergando o ser humano em sua totalidade. A principal diferença entre terapeuta e psicólogo nesse caso é que o primeiro atua sem graduação superior.

O Brasil reconhece, ao todo, 29 práticas terapêuticas. O Sistema Único de Saúde (SUS), inclusive, oferece muitas delas.

Já o psicólogo é o profissional com bacharel em Psicologia. Porém, quando atua na área clínica, ou seja, trabalha diretamente com a psicoterapia, ele também é chamado de terapeuta. Este termo é a abreviação da palavra “psicoterapeuta”, muito usado na linguagem coloquial. Psicólogos que atuam nas áreas organizacional, escolar, hospitalar, entre outras, não são considerados terapeutas.

 

Roer unha pode ser considerado um vício? Sim, se considerarmos o quanto é difícil abandonar esse hábito! Estudos apontam que aproximadamente 30% da população mundial têm o hábito de roer unhas, o que tende a não ser muito bem aceito socialmente e/ou esteticamente.

ALERTA DE GATILHO

Setembro amarelo já acabou, mas é sempre bom ressaltar a importância da prevenção ao suicídio. Segundo especialistas, os distúrbios psicológicos e psiquiátricos devem ser tratados nos primeiros sinais, como nervosismo, ansiedade, e pessoas com sintomas psicóticos e alucinações.