Sim, infelizmente a ansiedade e depressão podem caminhar de mãos dadas.

Apesar dos sintomas e tratamentos serem distintos, a ansiedade e depressão podem ser causa e/ou consequência um do outro.

A depressão possui fatores genéticos que podem aumentar a predisposição à doença. Ela é considerada uma doença pois possui uma série de manifestações físicas, incluindo alterações químicas no cérebro. Portanto, ela é resultado de uma interação complexa entre fatores sociais, psicológicos e biológicos.

Alguns gatilhos podem estar associados a circunstâncias externas. Estresse, por exemplo, pode iniciar sintomas depressivos em uma pessoa já predisposta. Causas como desequilíbrios metabólicos ou hormonais, falta de afeto e empatia entre as pessoas, traumas e luto, desemprego ou doenças, também podem ajudar a desenvolver a condição.

Já a ansiedade se traduz como uma preocupação constante e excessiva, sensação contínua de que algo ruim está para acontecer, ou falta de controle sobre as próprias ideias. Quem sofre com o transtorno de ansiedade tem muita dificuldade para realizar tarefas do dia a dia, como participar de uma entrevista de emprego, por exemplo.

Os sintomas físicos vão desde o coração disparado, até o corpo trêmulo, respiração irregular e sudorese, até crises severas de pânico.

Os tratamentos adequados dependem da distinção dos sintomas, além de levar em conta o histórico familiar, experiências passadas e o ambiente no qual o paciente vive. Nos dois casos, a primeira recomendação costuma ser medicação junto com psicoterapia. Entretanto, indivíduos depressivos são mais propensos a precisar de remédios do que os ansiosos.

0 comments

Responder