Depressão e ansiedade não são frescuras, e muito menos artifícios para se chamar atenção.

Sabemos que familiares, amigos e todos aqueles que convivem e amam alguém que é vítima desses distúrbios também são afetados diretamente pelos transtornos e suas alterações de humor. Esse não é um desafio fácil a ser superado.

Porém, ao se praticar a empatia – ou seja, colocar-se no lugar do outro e entender pelo que a pessoa está passando – é uma das formas de dar apoio a essas pessoas e ajudá-las a viver de uma maneira mais plena e feliz.

Se você convive com uma pessoa que sofre com depressão e ansiedade, o que faz para ajudá-la?

0 comments

Responder