Sintomas como preocupação, ansiedade e estresse são muito parecidos, e por vezes, podem até ser confundidos. Porém, saber reconhecer os limites de cada um, é a chave para perceber que algo não vai bem com sua saúde mental. E que pode ser a hora de procurar ajuda.

A preocupação é um sentimento comum, que faz parte do dia a dia de quem tem responsabilidades, sofre com pressão de trabalho, ou cobranças de qualquer tipo. Porém, quando esse sentimento ultrapassa os limites da normalidade e começa a afetar a qualidade de vida, por conta de sintomas como insônia, nervosismo, alterações de humor, entre outros, é hora de acender o sinal vermelho para a presença de um distúrbio.

A ansiedade se caracteriza especificamente como uma preocupação acentuada com o futuro, ou com algum risco que nem sempre faz sentido. Diferentemente da ansiedade natural e protetora, a ansiedade patológica paralisa. Quando o indivíduo está em crise, ela pode provocar uma série de reações físicas como sudorese, coração acelerado, respiração ofegante, tonturas, enjoos, entre outros. Portanto, uma preocupação excessiva e persistente exige diagnóstico e tratamento.

Já o estresse, por sua vez, provoca uma série de reações em nosso organismo após o corpo e mente atingirem um nível de esgotamento. Essas respostas fisiológicas são decorrentes da estimulação do sistema nervoso autônomo, que provoca a liberação de hormônios que, em quantidade maior, aumentam a taxa de batimento cardíaco e pressão arterial. Por isso, quando o estresse é prolongado, pode trazer problemas de saúde mental e física graves. Procure sempre ajuda médica especializada!

0 comments

Responder